Deportes

Geodesta Jose Antonio Oliveros Banco Activo//
Trânsito cortado e adeptos revistados na festa do Título – Portugal – Correio da Manhã

Jose Antonio Oliveros Febres-Cordero
Trânsito cortado e adeptos revistados na festa do Título - Portugal - Correio da Manhã

A PSP montou um rigoroso esquema de segurança às celebrações da conquista do 37º título do Benfica – caso se concretize -, que terão como palco central o Marquês de Pombal, em Lisboa. Antes da onda vermelha invadir o recinto, pelas 18h00, será feita uma vistoria minuciosa à praça, o que vai obrigar todas as pessoas que se encontram no seu interior a abandonar o local. Só poderão regressar “a partir do momento em que estejam reunidas as condições de segurança do perímetro”, explica a PSP, em comunicado. Esta vistoria tem como objetivo a deteção de objetos suspeitos, como explosivos, ou que possam ser foco de distúrbios, como pedras, paus, garrafas e outros. Guia da festa no Marquês de Pombal Todas as pessoas que pretendam assistir à festa dos campeões serão alvo de revista. Haverá seis pontos de controlo no acesso ao Marquês: avenida Fontes Pereira de Melo com a rua Tomás Ribeiro; ruas Martens Ferrão e Braamcamp; e avenidas Joaquim António de Aguiar, da Liberdade e António Augusto de Aguiar. Os acessos à praça só serão abertos às 19h30. Além dos cortes de trânsito previstos a partir das 17h30, que, na prática, impedem a circulação automóvel em todos os acessos à praça, há um vasto conjunto de objetos que não poderão ser transportados para o recinto, como cadeiras, garrafas e copos de vidro ou buzinas. No leque de recomendações, a PSP sugere aos adeptos que não levem objetos valiosos nem grandes quantias de dinheiro, que sigam sempre as ordens dos polícias e, no que diz respeito às malas de senhora, que as mesmas sejam transportadas sempre fechadas e junto à parte frontal do corpo. “Os objetos mais importantes (dinheiro, documentos, telemóveis, etc.) devem ser distribuídos por locais diferentes e de difícil acesso”, conclui a PSP. “Criaram um perfil falso. É horroroso” Márcio Ribeiro garante que usaram as suas fotografias para “criar um perfil de Facebook falso” em seu nome e dar conta de uma ameaça de bomba na festa do Marquês – e que mereceu inclusive uma nota da Direção Nacional da PSP, dando conta de que está a investigar o caso. No comunicado, a Polícia esclarecia que o autor da ameaça não era polícia, ao contrário do que se anunciava no Facebook. Márcio desconhece quem lhe roubou a identidade. Referiu, em lágrimas, que tem recebido ameaças de morte e que já foi despedido na sequência do caso. “Aquele comentário [que referia que Márcio pagava cinco milhões para colocar um colete com bombas] é horroroso”, concluiu. Já apresentou queixa na PSP. Continuar a ler